Páginas

sábado, março 08, 2014

Um burro cego, acerta o próprio rabo.




Um mundo sob pressão,
Brincantes na ilusão,
Roubalheira, corrupção,
Vida sem eira nem beira,
Viva o Brasil, nossa nação!


Dinheiro de faz de conta,
Moleque que nem mente,
A vida que se desmonta,
Vira sujeito que deita e rola,
Vivendo de esmola,
Viva o Brasil, sem escola!

Cúmplice na morbidade,
Bang! Bang! Na mocidade,
Drogaqui, droga lá,
Seu destino um ataúde,
Viva o Brasil, sem saúde!


Esse destino não é estudado,
Precariedade sem destino,
Fome, miséria, é um desatino,
De menino a velho, sem mocidade,
Viva o Brasil, sem seriedade!


Mórbido homem infeliz,
Erra aqui e erra dali,
Mais um ano e quatro se passaram,
Não sabe determina sua diretriz,
Viva esse eleitor, quem sabe, é uma meretriz!





Findo-Me