Páginas

domingo, outubro 06, 2013

Uma bala para um homem, e outra, Pare! Sr. Juiz.



 
Humano na idade perdida.

E mais um rebento,
A pátria o pariu,
Seja bem vindo!
A selva já o engoliu.

Deus salve o homem!
Ele vai precisar,
De animais o mundo tá cheio,
Subjugo racionalizar.

A terra que de herança,
Não mais, nem a esperança.
De um povo de almas vendidas, nutrido,
Perdido, corrompido, fingido.

Sepultado mascarado,
Nem mais a inteligência,
Hoje não nos resta diálogo,
E vamos por fim, com a violência.

Violentado grito,
Esquartejada a verdade,
Sepultada humanidade,
No ostracismo do silêncio.

].:: Эїפԋ† ::.[