Páginas

quarta-feira, novembro 23, 2011

Quando os animais cometem atrocidades para justificar ou mascarar suas próprias fraquezas.



Em uma era de avanços tecnológicos e sociais, diante do BUM da hoje senhora Globalização, ainda vivenciamos essa tal barbárie dissimulada, vinculada a uma cultura estrangeira perdida. O que nos falta para largar de uma vez dessa vida primitiva? Quando o homem (este ser dito racional) irá perceber o quão distante está de sua própria salvação? Extintos? Já estamos! Com um instinto macabro em prática pagã, perpetuada a uma cultura que não é nossa, não obstante, presente apenas em difusos traços de nossa ancestral raiz, que jaz perdida com o tempo miscigenado que se faz presente, uma cultura perpetuada pelo saudosismo vivido em seres de arcaica cultura. O que nos faz pensar, que alheios animais não praticantes a esta, anseiam morbidamente em participar? Se pensas que sim? Porque não te pões no lugar e ver o quão sofredor e doloroso é estar ali, fazendo-se presente apenas para saciar a sede de uma prática que não te faz sentido algum, somete tolo ou doente serás visto por todos...





Quero sempre pertencer ao grupo humano-racional, saudosista não praticante.

Sou contra qualquer tipo de sacrifício animal em vão, salvo apenas, quando a saciar a verdadeira necessidade humana e mantenedora de sua FOME de viver.






Sou radicalmente contra o Projeto de Lei 282/2003 do Autor: Professor e Deputado Edson Portilho [já aprovado]


@edsonportilho_


http://facebook.com/edsonportilho




















Findo-me