Páginas

sábado, outubro 15, 2011

“Tricotagem”, teares, seringas e dinheiro fácil. O vale tudo por um negócio de risco.


Se sua mãe encontrar uma seringa no bolso de sua calça, diga que veio da ultima moda, denominada “Tori-Toma”...

Brincadeiras a parte, sinto-me assustado com tudo isso, até onde vai a capacidade do ser humano em ganhar dinheiro fácil?





É impressionante a capacidade das pessoas em querer levar a vantagem sobre muitas coisas neste mundão de meu Deus, os fatos ocorridos nesses últimos dias mostram isso que vos falo. Claro! Imagino que tudo isso seja apenas uma ponta do grande iceberg, o que estou reavivando em nossas recentes lembranças é o caso do LIXO-HOSPITALAR “infectado” advindos da terra do Tio Sam, este nobre senhor observa do alto de sua personificação de Dono do Mundo, os subalternos países abaixo da Linha do Equador como sendo sua latrina ou lixeira, em paralelo, a presença de espírito de pessoas (seres viventes por dinheiro), as quais não quero sujar essas linhas com o que penso delas, em achar que estão fazendo um bom negócio em comprar material expurgado do exterior, denominando-se como importadores de tecidos com falha.





Ora senhores!!!
Porque nos tomam como imbecis?
Acreditas de fato que não vemos um oportunista em meio a tanta sujeira? A má sorte de vocês é que essa sabotagem aos preceitos da boa saúde, fora desmascarada na 6ª remessa (Espero!)... Como é vergonhoso saber que isso é um fato vindo de dentro do meu Estado, de Pernambucanos como eu.

Diante de tantas ataduras, seringas, sangue e roupa suja, pergunto: O risco é válido? O que um punhado de Reais no bolso não faz, não é? Vale até arriscar a própria saúde, pior!!! Arriscar a saúde e o negócio de muitas pessoas... Já se deram conta disso? Atitudes como a de vocês podem arruinar o negócio de muitos vizinhos, amigos, parentes? Pode trazer para a nossa Pátria Amada, bactérias, vírus, doenças que nem se quer sabemos como lidar? Essa irresponsabilidade pode trazer consequências ainda maiores, é como a brincadeira de rolar a bola de neve, começa com uma inocente e boa ideia do alto de uma ladeira, podendo chegar como uma avalanche de consequências negativas. O Governo Estadual e Federal deve sim por um ponto final com ações mais enérgicas quanto a esse fato, punição mesmo. Não pode haver perdão!

Não sou comerciante, mas:
Temo pelo risco a saúde de meus entes e amigos.
Temo pela imagem negativa que as pessoas a fora possam ter de meu estado e do meu país.
Temo em não saber o que ainda não sei. Por imaginar esse não ser um caso isolado.

Caso não cuidemos hoje da saúde de nosso planeta, um dia estaremos caminhando sobre nosso próprios dejetos (ou já estamos?), peço então o bom senso de todos, por um mundo melhor e mais saudável...
Pelo fim do lixo mundial sem controle e sem vergonha...
Pelo fim do vírus corruptível da humanidade...
Pelo futuro planeta de nossos filhos...
 













Findo-me