Páginas

segunda-feira, agosto 01, 2011

Agosto, de Deus...


Azar ou falta de sorte?




"O mês de agosto é popularmente conhecido como o mês do desgosto, ou do azar. Mas você sabe por quê?

Os romanos deram ao oitavo mês do ano o nome de agosto, numa homenagem ao Imperador Augusto, quando estavam acontecendo os mais importantes fatos de sua vida, destacando-se, dentre os principais, a conquista do Egito e sua elevação à dignidade de cônsul. Porque, como e quando agosto começou a ser um mês azarento é que ninguém sabe explicar.

As mulheres portuguesas não casavam nunca no mês de agosto, época em que os navios das expedições zarpavam à procura de novas terras. Casar em agosto significava ficar só, sem lua-de-mel e, às vezes, até mesmo viúva. Os colonizadores portugueses trouxeram esta crença para o Brasil.

Na Alemanha, entretanto, as mulheres não acreditam no poder mágico da superstição. Enquanto em muitos países maio é o mês das noivas, lá as moças sonham casar no mês de agosto. Na Argentina, não é aconselhável lavar a cabeça durante todo o mês de agosto. Quem lava a cabeça em agosto está chamando a morte.

Mas, apesar de muita gente se dizer incrédulo nos azares próprios do mês de agosto, muitos não se casam, não se mudam, não viajam e não fazem negócios em agosto. A verdade é que as pessoas - acreditando ou não - preferem não brincar com o mágico, com as coisas do sobrenatural."
[Fonte: UNI>ERCIA]






A verdade, é que, quando algo dá errado, cegamente associamos tal situação a uma data, objeto, pessoa, vai existir sempre um “bode expiatório”, quando na verdade o responsável pela falha somos nós (ou, neste caso, o autor do fato), agimos assim por puro orgulho em manter nossa autopreservação, mentindo aos outros e enganando a si mesmo... Errar, faz parte do nosso aprendizado...

Então vamos preparar as mandingas... Entramos em Agosto