Páginas

sexta-feira, junho 03, 2011

Falo o que quero ouvir... Quem me ouve?


E é por meio dessas mal traçadas linhas, que venho eternizar entre zeros e uns, divagações de um andarilho sonhador. Disfarçando nas minhas verdades, os dizeres de crentes e descrentes “papeados” em rodas amistosas e em inconstantes observâncias do cotidiano diário de bichos diurnos, vespertinos e noturnos que avisto...

Como lindo somos... Seres viventes, pensantes e falantes, em carcaças tão bem elaboradas, co-habitamos em meio ao caos de nossa própria criação, tão distintos que somos, que moldamos tudo a nossa volta para a nos adaptar, quão frágeis nos tornamos a cada dia...


Findo-me