Páginas

sexta-feira, junho 10, 2011

E então 40!!!



Quero deixar aqui minha indignação...

Cheguei a meia idade, nem sei se seria essa a minha meia idade...
Meus cabelos estão prateando...
Meu olhar é sereno...
Minha voz mas tranquila...
O meu andar é mais lento...
O meu corpo se curva ao majestoso tempo...
As palavras são medidas...
Os pensamentos contemplam os vívidos seres...
Meus frutos, frutificam...
Olho pra trás e não enxergo o começo. Minha vista está turva?
Olho pra frente e não vejo o fim... Será o meu futuro, cego?
Que bom que não o vejo, talvez possa viver como um jovem. O meu aprender é infinito... Finitos são as horas, dias, meses e anos...
Quanto mais se passa, a coragem aumenta, porém, como uma âncora, arrasto a minha carcaça pelas vielas e veredas...
Quero... Querer queria... O Senhor Tempo não é meu...

Porque demorei tanto pra chegar até aqui???